quinta-feira, 18 de outubro de 2012

É o que sinto hoje

"É que às vezes é preciso calma. Paciência, respiração, meditação, equilíbrio consigo, com os outros, com Deus... Mas a gente sente é pressa, e vontade de engolir os processos, os momentos, das coisas por elas mesmas, e se afoba, e mata a plantinha porque foi lá e pôs água demais...
A gente mata a plantinha porque foi lá e pôs água demais. Eu sempre acreditei muito nos sinais. Sempre orei, pedi pra Deus me mostrar se eu caminho as estradas certas. Porque eu quero caminhar as estradas certas, sabe? E não quero ficar jogando água em cactos que apenas me perfurarão os dedos. Se a gente vibra a energia certa, um dia o universo tem que devolver. Tem gente que chama isso de loucura, mas eu chamo isso é de fé. Fé de que as coisas melhoram. Fé de que se a gente faz a nossa parte o universo retribui de alguma forma..."

" ...o resultado que você pretendia não foi alcançado, contudo, coisas incríveis aconteceram. Bom, é isso que eu sinto quando me deparo com esse tipo de frustração, e rapidamente percebo o quanto que eu ganhei, e no tempo certo, no tempo de Deus, tudo virá de forma fantástica. É só acreditar e perceber o que acontece em sua volta!"

Aceite as suas perdas. SOFRA, chore, se lamente, mas deixe ir. Aprenda com a experiência, melhore sua energia. O mundo se reorganiza, você se cura. Eu sei."


Nenhum comentário:

Postar um comentário